quinta-feira, 6 de agosto de 2015

-RETROSPECTIVA- Punisher Vol. 9 (2014-2015)


Como prometido no artigo anterior, aqui vai uma retrospectiva acerca desta saga que teve os alguns pontos altos mas imensos pontos baixos, na minha humilde opinião.

Nathan Edmondson tentou recriar o Punisher com elementos clássicos que remontam ao tempo de Mike Baron, ao tornar o personagem mais sociável em vez da "máquina assassina" sem qualquer tipo de conexão humana com outros personagens criada pelo Garth Ennis.
Foi uma opção inteligente e arriscada ao mesmo tempo, mas sem dúvida que tornou o personagem mais agradável para muitos leitores.

Edmondson também adicionou personagens secundários a esta saga que tiveram algum relevo nesta saga como Tuggs e o domesticado coiote Loot.

Frank e Tuggs ( O fonecedor do armamento)


Loot, Frank salvou este coiote da morte e domesticou-o. Só mesmo o Frank para domesticar um coiote.

Depois temos Sammy Stone, promissora agente policial com uma grande admiração pelo Punisher e da forma como ele lida com o crime. Edmondson poderia ter feito algo bastante interessante com esta personagem mas optou por um caminho que para mim não foi o ideal, já irei falar sobre o percurso da agente Stone.

A agente Stone, não sabia que o Frank era o Punisher. Aqui está um exemplo de como este Frank era bastante social.

Esta saga teve um cast de personagens directos do universo Marvel como Domino, Electro, os novos Howling Commandos, Crossbones, Black Widow, um regresso muito aguardado da Rachel Cole Alves e Captain "Falcon" America.
Nem todos os personagens foram aproveitados da melhor maneira tornado por vezes a passagem destes personagens bastante discreta.

Personagens


Electro - Vilão do Spider-Man faz a sua aparição nesta saga para ajudar o gang Dos Soles a tomar conta de Los Angeles.
As lutas entre Electro e Frank foram bastante boas, sendo um dos pontos altos desta saga, curioso foi a forma que há terceira vez que eles se encontraram, Frank deu a volta ao campo magnético de Electro e conseguiu ficar em vantagem no combate.

Não previa que o Punisher voltaria a utilizar balas de borracha!























Domino - Contratada pela A.I.M, teve a sua curta aparição para ajudar Electro a sobreviver o devolver intacto. Surpreendeu Frank, na altura que ele iria tirar a vida a Electro. Gostaria de a ter voltado a ver nesta saga e quem sabe um possivel confronto com o Frank, mas não aconteceu.


 Howling Commandos - Quando penso neste nome relaciono imediatamente a SHIELD e a Nick Fury ( O Veterano). Mas não, esta não é a versão clássica dos Howling Commandos, mas sim uma versão "Call of Duty" totalmente modificada pelo escritor, sem carisma ou qualquer tipo de interesse.. Mesmo com o número 13 dedicado a eles não foi o suficiente para ganhar qualquer empatia por esta equipa.




Crossbones - Uma das grandes desilusões desta saga de Nathan Edmondson foi precisamente o esperado confronto entre o Punisher e o Crossbones. Caveira contra Caveira. Tal não aconteceu. A circunstância para este evento não acontecer foi tolerável, mas contudo, uma desilusão para os fãs de ambos os personagens por este tão aguardado duelo.


Uma pequena pérola atribuida aos fãs do Punisher.

Black Widow - Um crossover bastante interessante relacionado com o próprio Crossbones que tinha capturado o Punisher na altura. Este pequeno desvio para interceptar a Black Widow permitiu ao Frank escapar-se de Crossbones e onde a Black Widow teve o prémio de subjugá-lo. Frank salvou a Black Widow de um soldado pronto a disparar sobre ela enquanto lutava com Crossbones.
Outro facto interessante é que ambos os números 9 de cada personagem Punisher e Black Widow, foram precisamente a mesma história com pontos de vista diferentes e em tempo real.

Phill Noto
Mitch Gerads



Como podemos ver o relógio nos dois números dá-nos exactamente os pontos de vista de cada um dos personagens.


Mitch Gerads
Phill Noto























Dois números expectaculares que acabam por se completar um ao outro, felizmente ambos foram colecionados na versão trade, onde pudemos apreciar este crossover na sua plenitude. No final deste crossover fomos brindados por um twist que só se desvenda no Punisher #11. Após este número Black Widow deixa Frank numa prisão na América do Sul por um motivo especifico, relacionado também com a missão dela no cargueiro onde ambos se encontraram.


Rachel Cole Alves - Para os que leram a saga de Greg Rucka, sabem a importância desta personagem nessa saga. Afinal parte dessa saga do Punisher, foi basicamente ela o foco de atenção desde o número #1.

Basicamente a história de Rachel é bastante similar a de Frank, com a diferença que foi no dia do seu casamento. Um fugitivo de um gang infiltra se no casamento, é executado, assim como todas as pessoas presentes no casamento. Só Rachel sobreviveu.
A maior parte da saga de Rucka, ela é basicamente ajudada por Frank onde ele ensina os seus métodos, passando a ser sua "sidekick" ou companheira na sua missão, e na dela pois a grande organização por trás de toda a saga de Rucka foi a responsável pelo massacre no seu casamento.

Depois disto após o aparecimento de Rachel neste saga para dar boleia a Frank após este escapar da prisão na America da sul, todos esperavam que ela pudesse dar assistência a Frank em Los Angeles, depois de Dos Soles tomarem a cidade e já não haver forças policiais para conter a criminalidade.
Nathan Edmondson optou por apenas lhe dar boleia e deixar Frank sozinho para resolver os problemas de Los Angeles. Definitivamente outra má opção por Edmondson.

 


Captain "Falcon" América - Eu continuo a por "Falcon" porque para mim ele ainda não é o grande Steve Rogers ainda estando uns bons furos abaixo do Capitão original.

Contudo mais uma vez o Punisher teve de enfrentar o Captain America após os media culparem o Frank, por estar por trás de toda a criminalidade em LA, sendo neste momento o homem mais procurado, o autor quis que ambos se cruzassem em combate, proporcionando o melhor combate nesta saga.








Uma "vitória" inesperada, mas ainda assim uma "vitória". Frank conseguiu dar a Falcon uma gravação que o ilibava de toda a culpa nos eventos em L.A.


Opinião Geral 

Não tenho dúvidas que Edmondson e Gerads deram o seu melhor ao desenvolver esta saga, contudo e os próprios já admitiram, que não tinham tido qualquer contacto com o personagem antes desta saga e isso revelou-se em vários aspectos que irei mencionar abaixo.

Ao longo desta saga, e principalmente na primeira metade, Frank revelou ter tido bastantes quebras psicológicas levando-o a questionar o porquê, de ele continuar a lutar esta guerra sem fim. Até tudo pode fazer parte de um Frank mais humano, desenvolvido por Edmondson, mas a regra número #1 de Frank para além de não ter danos colaterais, é a falta de motivação na sua missão. 
Ele sabe porque o faz e sabe perfeitamente onde este caminho o irá levar mais dia menos dia. 

Mesmo com o Frank mais humano, esta quebra psicológica não poderia existir, é algo que não tem minimamente a ver com o personagem.

Nem mesmo nos dias negros do personagem quando foi trabalhar como anjo vingador e como Franken-Castle ele sempre soube o que teria de fazer, e sempre foi focado na sua missão. 

Outro erro que tem sido constante e que foi repetido nesta saga, são as histórias que estes escritores contam a "longo prazo".
 
Para o Punisher este tipo de esquema não funciona. As histórias do Punisher se foram escritas para a "trade" será um arco para cada 5/6 números. E nada mais.
Não vou pedir histórias de um ou dois números, pois isso já não funciona assim actualmente mas as historias rápidas e directas são o que de melhor se aplica ao personagem.
 
Esta saga do gang dos Dos Soles poderia ter sido resolvida em 6 números, mas não. Tivemos parte um e parte dois ao longo destes 18 números.

Curiosamente o meu arco favorito nesta saga são os números 7 e 8 escritos por Kevin Maurer e Edmondson. Bastante acção, história acessivel, Crossbones e muitas explosões.






Outro grande problema foi o Punisher ter deixado escapar com vida o "Secretário", o vilão de toda esta história e desta conspiração contra o Punisher. O "Secretário" era precisamente uma das pessoas mais importantes dos Estados Unidos a seguir ao Presidente. Após o "Secretário" ter criado todo o caos em L.A, através dos Dos Soles e ter exterminado uma vila inteira no México com um agente quimico... o Punisher deixou-o escapar, entregando apenas a gravação que o incriminava e ilibava o Frank de todo o caos gerado. 

Não poderia ser pior este desfecho.

Algo que não poderia ter acontecido e que vai contra os métodos do Punisher seria uma execução em público e em directo para as cadeias de televisao do chefe do gang Dos Soles.

 
Sam Stone, de admiradora do Punisher a caçadora do próprio com o objectivo de o eliminar por todo o caos, apenas por ter visto nas noticias que o incriminavam como culpado por tudo.
Mesmo no final da saga, surpreende Frank, esfaqueando-o e matando o seu fiel amigo Loot que tentou proteger o seu dono. Não houve qualquer resposta do Frank, para além de confortar o seu fiel companheiro nos seus minutos finais. Mais uma ponta solta para além do "Secretário".




Algo que seria interessante ver, seriam alguns painéis com o Frank a eliminar os vilões que se reuniam no bar com o Kingpin, mas até isso só tivemos direito a ver os destroços desse massacre.

 

 















Apesar de os fatos/equipamento não coincidirem, foi isto que aconteceu durante o fim do universo Marvel 616.

Para terminar vamos ao pontos essenciais!

BOM:
  • Edmondson apresentou nos um Frank mais sociável;
  • Bons personagem secundários (Tuggs e Loot);
  • Excelentes combates entre Electro e Captain America;
  • Grande trabalho em termos de arte interior e capas por Mitch Gerads;
  • Excelentes números #7, #8, #9, #17, #19 e #20.
MAU:
  • Um Punisher muito incapacitado perante as ameaças desta saga, esteve constantemente a levar pancada por tudo quanto era lado, já é habitual, mas apenas quando as ameaças assim o justificam;
  • Inconsistência na escrita por Edmondson do Punisher, especialmente na parte psicológica do personagem; 
  • Os Howling Commandos demasiado sobrevalorizados nesta saga;
  • Falta de aproveitamento de alguns personagens presentes nesta saga que pertencem ao universo Marvel;
  • Pontas soltas ( o Punisher não foi capaz de punir o "Secretário" e a Sam Stone);
  • Execução em público do irmão que liderava os Dos Soles, definitivamente algo que Frank não faria.


PONTUAÇÃO DA SAGA PUNISHER VOLUME 9

7 em 10



Comente com o Facebook:

2

2 comentários:

  1. Boas! Tinha uma sugestão para um artigo essencial: Tens de criar uma lista de leituras para quem quiser começar no Punisher. Eu por exemplo, já li o Welcome Back, Frank (da Devir), o Diário de Guerra (da Levoir) e estou à espera que publiquem o Regresso da Ma'Gnucci. Até era pessoa para comprar uns quantos trades em inglês, mas não sei por onde me virar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, por acaso já tinha pensado em algo do género a uns tempos atrás. Em breve irei fazer uma lista de leituras essenciais e de facil aquisição em trades para o pessoal.

      Obrigado pela sugestão.

      Eliminar

Comente