domingo, 6 de setembro de 2015

Análise: JUSTICEIRO VOL.1 (Panini Comics)




A partir de hoje irei fazer revisões dos volumes do Justiceiro lançados pela Panini.BR, para todos os fãs e não-fãs interessados nesta colecção.
Como é lógico tive que importar estes volumes do Brasil através da Casa da BD, onde a experiência não poderia ser melhor.

Os volumes do 1 ao 3 e parte do 4 foram escritos por Greg Rucka, onde poderei afirmar que depois do Ennis, Rucka foi o meu escritor favorito, a escrita e a abordagem ao personagem são muito diferentes um do outro.

As maiores diferenças relacionadas com a escrita é que Greg Rucka não usa os habituais monólogos do Punisher, abordou o personagem sem o humor negro que Ennis imprimiu e tratou o Punisher como uma força da natureza. Não sendo o Punisher o principal foco desta saga, mas sim, as suas acções e como estas afectam os personagens secundários.
As personagens secundárias ganham um enorme relevo nesta saga, muito idêntica a forma como Rucka escreveu em Gotham Central.

O Justiceiro Vol. 1 colecciona os nºs 1-5; Amazing Spider-Man #129 e Marvel Knights Double Shot #4. Esta última opção não foi das melhores porque até não é daquelas histórias essenciais do Punisher enquanto esteve no livro Marvel Knights.
Deveriam ter adicionado o one shot "I love New York City -Spider Island", onde o Frank impede uns assaltantes com os poderes do Spider-Man, escrito por Greg Rucka.
A adição do ASM #129 foi excelente, mas mesmo assim a trade lançado nos Estados Unidos é superior.


A história desta saga gira em torno de Rachel Cole-Alves, uma marine dos Estados Unidos, que se casou no dia errado há hora errada. Após um "inflitrado" no casamento ser identificado por um gangue que o perseguia, toda a gente foi executada com a excepção de Rachel que foi a única sobrevivente.

Temos aqui uma história bastante idêntica há de Frank Castle.

É nos introduzido dois detectives (Clemons e Bolt) que irão estar bastante activos ao longo desta saga. investigando o massacre do casamento em que um deles fornece informações ao Punisher para este poder chegar a esta super organização denominada por Câmbio.

Após a recuperação de Rachel esta cria laços com a jornalista Norah Winters que investiga também o caso com uma finalidade muito especifica, obtenção de informação sobre esta organização.

Um dos pontos mais altos desta saga é a luta aérea do Punisher contra o Vulture ( Jimmy Natale), simplesmente épico, um dos melhores combates que já vi numa história do Punisher. Crédito também para o artista Marco Chechetto.



















Esta saga foi a primeira vez que vi fãs de comics, mas que não eram fãs do Punisher pegarem na história e realmente gostarem de como o Punisher foi abordado, não como da forma habitual, sendo ele o foco no seu próprio livro mas como as personagens secundárias serem bastante ricas em conteúdo.

O único ponto negativo foi mesmo a historia escolhida de Marvel Knights e a não inclusão da história one shot do Punisher durante o evento Spider-Island.

A arte do Marco Chechetto é excelente, cheia de pormenores de fundo e um excelente traço no que toca a personagens.


Classificação Geral: 8 / 10

Comente com o Facebook:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comente