segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Análise: Punisher #4 & CWII: Choosing Sides

Vamos então iniciar mais uma análise destes dois títulos que saíram há umas semanas.

Hoje vou fazer a análise do Punisher #4, a saga corrente escrita pela Becky Cloonan e na arte Steve Dillon.

Civil War: Choosing Sides #4: tem uma breve história do Punisher (cerca de 11 páginas) e onde marca a primeira aparição num livro deste novo evento Civil War II.

O escritor desta pequena história é Chuck Brown e na arte Chris Visions.
Ambas as capas são do desenhador Declan Shalvey.



Becky Cloonan / Steve Dillon / Declan Shalvey/ Steve Martin

Se pudesse atribuir um título a este número daria... "A Alta Velocidade". 
Velocidade é um constante neste número. Toda a acção é passada na estrada e na "Battlevan" (Carrinha de combate) do Punisher que transporta Juniper a pequena passageira salva pelo Punisher do seu pai psicótico.
Grandes cenas de perseguição que parece que foram adaptadas do filme de Mad Max, uma carrinha estilo "tanque" equipada com picos, com um bando de lunáticos drogados pela EMC e liderados pelo Face.
Este número marca a última aparição de Juniper, que revela ser uma ajuda importante para o Punisher nesta perseguição.

A DEA, está muito mais activa neste número. A agente Ortiz e  Henderson estão cada vez mais perto do Frank. Inclusive participam activamente nesta perseguição que acaba por ficar fora do controlo nas últimas páginas deste titulo levando a agente Ortiz há loucura.

Becky Cloonan continua a manter a fasquia alta. E apesar de não haver grande desenvolvimento em termos de enredo a acção é bastante sólida.
Temos algumas palavras entre Frank e Juniper durante a perseguição onde Becky aproveitou para explorar um pouco mais do que resta da humanidade de Frank.
Foi interessante ver como as coisas não estão a correr bem para a agente Ortiz e como tudo está tomar um rumo pessoal.

A arte de Steve Dillon é fantástica. Desde as perseguições, a acção e o humor adicionado a cada painel tornou esta "viagem" muito mais engraçada.
Não nos podemos esquecer das cores de Steve Martin, que ajudaram e muito a arte de Dillon. De realçar o seu trabalho nas explosões que as turnou dignas de um filme de Michael Bay.

Declan Shalvey continua o seu trabalho fantástico nas capas desta saga do Punisher, a capa deste número tem tudo aquilo que se espera neste número. Nem se trata aqui o caso de capas "enganadoras" como as vezes se vê por ai.

Nota final: Depois da saga de Greg Rucka, é sempre bom voltar a ver uma boa consistência na história e no Punisher. Esta equipa creativa está muito bem entrosada e o editor Jake Thomas está de parabéns por isso.

Pontuação final: 8 / 10



Chuck Brown / Chris Visions / Declan Shalvey
Esta não é uma história complicada, até pelo contrário, é uma história típica do Punisher. Sem complicações e com bastantes mortes.

Esta história fez me lembrar "Tingling" escrita por Greg Rucka durante o evento de Spider-Island. É sempre um regalo ler estas histórias curtas que terminam após um número.

A história é muito simples: Um grupo de ladrões tentam roubar um vírus letal de um laboratório.

Chuck Brown fez um bom trabalho (defensivo) ao utilizar o Punisher como "força da natureza". Até metade desta história temos o desenvolvimento dos ladrões até chegarem ao vírus, só então depois temos o Punisher em acção.
Não tira de todo o bom trabalho que fez em dar alguma atenção aos ladrões para depois nos mostrar as medidas do Punisher contra eles.

Sangrento e letal. Duas palavras para descrever como o Punisher combateu estes ladrões em pleno laboratório.

A arte de Chris Visions não das melhores que já vi. Pessoalmente não sou muito fã, no entanto não será de todo o que irá estragar esta história, mas também não irá realçar, Sem dúvida de que não é para o gosto de toda a gente.

Gostei de dois pormenores nesta história, o Punisher tem bastantes semelhanças com Jon Bernthal que representou o Frank Castle ( Punisher) na 2ª temporada do Daredevil.


Depois um pequeno "easter egg" no topo da lista a dar mais ênfase há semelhança do personagem.

One Batch, Two Batch. Penny and Dime.

Declan Shalvey mais um vez em foco pela excelente capa que criou. Talvez a melhor contando já com as capas até ao momento para a saga do Punisher. 

Nota Final: Gostei do trabalho de Chuck Brown, nada de muito fantástico mas bom o suficiente para entreter um velho fã do Punisher.
A arte não ajudou muito, mas confesso que com o tempo deixei de ligar a pormenores.

Pontuação Final : 7.5 / 10



Ivo Santos |  @ivomgs














Comente com o Facebook:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comente